Efeitos De Natação No Sistema Cardiovascular

Efeitos De Natação No Sistema Cardiovascular

A natação é uma forma de exercício Aerobic que ajuda a melhorar força, flexibilidade, equilíbrio e coordenação. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, a natação se revelou especialmente eficaz quando se trata de promover melhorias no sistema cardiovascular. Na verdade, a natação regularmente pode melhorar a contratilidade do coração, diminuir a pressão arterial, diminuir a freqüência cardíaca e melhorar a eficiência dos pulmões. Para alcançar esses resultados, os nadadores devem tentar realizar 150 minutos de exercício semanalmente.

Melhoria da contratilidade cardíaca

Como o nome sugere, a contratilidade cardíaca refere-se à capacidade do músculo cardíaco de espremer e relaxar, bombeando sangue e oxigênio do coração para outras partes do corpo. À medida que a contratilidade cardíaca melhora, o suprimento de sangue e oxigênio aumenta, tornando mais fácil a realização de tarefas diárias. O American Council on Exercise informa que, como com outras formas de exercício aeróbio, a natação é muito benéfica na melhora da contratilidade cardíaca. Como a natação é um exercício sem carga de peso, aqueles com problemas articulares podem tolerar maior intensidade nesta atividade à base de água e podem promover uma maior melhora na contratilidade.

Diminuição da pressão arterial

Quando o corpo está em uma posição perpendicular, por exemplo, quando você anda, anda ou anda de bicicleta, o coração deve trabalhar duro para bombear sangue e oxigênio para e de extremidades inferiores. Essa demanda aumentada no coração leva a picos de pressão arterial, alguns dos quais podem ser preocupantes. O American College of Sports Medicine observa que a natação é um exercício efetivo porque enfatiza o sistema cardiovascular sem causar maiores aumentos na pressão sanguínea. Uma vez que o corpo está em posição horizontal durante a natação, o coração não precisa trabalhar tão duro, o que ajuda a manter a pressão arterial sob controle.

Diminuição da frequência cardíaca

Tal como acontece com outras formas de exercício aeróbio, a natação pode ser uma forma eficaz de reduzir a frequência cardíaca durante o repouso. Uma frequência cardíaca baixa durante o repouso geralmente se correlaciona com menos trabalho do músculo cardíaco, o que pode ser eficaz na prevenção de certos tipos de doença cardíaca. A natação não só resulta em uma freqüência cardíaca de baixo repouso, mas também pode levar a quedas na freqüência cardíaca durante o exercício. O Conselho Americano de Exercício diz que essas quedas na freqüência cardíaca na atividade podem permitir que o corpo atinja níveis ainda maiores de trabalho, com menos estresse no músculo cardíaco.

Maior eficiência dos pulmões

Os pulmões, outro componente do sistema cardiovascular, também podem se beneficiar significativamente da participação em uma rotina regular de natação. Na verdade, a natação ajuda a aumentar o tamanho ea eficiência do diafragma, levando a melhorias na respiração. Além disso, descobriu-se que a natação leva a um aumento do número de capilares, que são cruciais no fornecimento de oxigênio à corrente sanguínea. Quando combinados, essas melhorias se correlacionam para melhorar a absorção, distribuição e uso de oxigênio pelo corpo.

Vídeo Tutorial: Sistema Circulatório | Prof. Paulo Jubilut.

Como Este? Compartilhe Com Seus Amigos: